“Eu tenho um sonho” e uma empresa

Era uma vez…

Era uma vez o senhor António, que era dono de uma pequena empresa familiar, com 4 funcionários. O Sr. António conhecia o seu negócio melhor que ninguém e tinha a perfeita noção dos seus desafios e do seu potencial, tanto dentro da sua estrutura, como fora.

Já o senhor Pedro era proprietário de uma firma que tinha mais de 40 funcionários.

E também ele sabia exactamente como tudo funcionava, mas à medida que o tempo ia passando, e a empresa ia crescendo, ele ia tendo dificuldade em acompanhar tarefas e tinha de as delegar a outros colaboradores.

Apesar de tudo correr bem, o próprio sabia que, o facto de ter uma estrutura grande, limitava-o no controlo que tinha do negócio e que maioritariamente não conseguia acompanhar projetos e verificar workflows de trabalho.

E por isso também, tinha noção de que tinha o potencial para que o negócio corresse ainda melhor, não só a nível de gestão da própria firma, mas também a nível de gestão de clientes.

Por sua vez, o Sr. Rodrigo está a criar um negócio novo e a montar uma estrutura.

Quer que tudo ocorra o mais rápido e da melhor forma possível, sem grandes custos (pois está a começar agora) e os orçamentos ainda são apertados.

Estes três empresários, apesar de trabalharem em áreas distintas e as firmas terem estruturas totalmente diferentes, têm algo em comum:

  • sabem perfeitamente o que gostariam de melhorar nas suas empresas;
  • sabem quais são os pontos mais importantes destas, pelos quais prezam que não falhem;
  • gostariam que toda a estrutura funcionasse com precisão e sem erros, sem ter de ouvir respostas como “não tenho a certeza vou ter de ir verificar.”
  • e mais importante de tudo, garantir que utilizam todo potencial, da melhor maneira possível, tanto a nível de gestão processual, como a nível de satisfação dos seus clientes.

Todos eles, por vezes, chegam a casa no final de um dia árduo, e pensam como seria interessante que houvesse uma solução para resolver este ou aquele determinado tipo de problema.

Às vezes até sabem como é que gostariam de o resolver e conseguem idealizar como seria a solução perfeita para a empresa que trabalham com tanta dedicação.

A solução perfeita para o seu negócio

Essa solução “perfeita”, no entanto, já existe no mercado, mas é demasiado complicada ou até mesmo demasiado cara. E talvez nem se adapte realmente ao negócio específico, fator que leva rapidamente ao abandono da ideia: continuando a trabalhar da mesma forma, com os mesmos erros e sempre com o sentimento de que poder-se-ia fazer mais e melhor.

Independentemente da estrutura sua da firma, seja ela nova ou com 40 anos de mercado, com 1 ou 40 colaboradores, quererá sempre melhorar a sua organização, crescer e faturar mais. Atingir mais clientes e manter os mesmos satisfeitos.

Enquanto tenta, muitas vezes, fazer essas buscas de uma forma solitária, acaba por frustrar-se na falta das melhores respostas, que além de nem sempre resolverem o problema, ainda o fazem perder tempo e dinheiro, tão essencial para ser investido noutro lado e de outra forma.

Neste sentido, o que lhe propomos é a partilha.

Partilha de ideias, vontades, sonhos e desafios.

Vamos conversar?!

Ser parceiros, colegas ou até amigos? Juntos conseguimos melhorar, crescer e ajudarmo-nos mutuamente.

A ideia mais louca do Sr António afinal não custa milhões, mas sim 40 euros.

Já o Sr Pedro que tem receio de voltar a investir em mais um produto falhado, mas apenas precisa de começar a utilizar melhor as plataformas que já possui, e com uma simples  formação consegue restaurar toda a sua empresa e trabalhar de uma forma mais eficaz e organizada.

O senhor Rodrigo começou o negócio da melhor maneira.

Em vez de começar por falar com 10 fornecedores diferentes, falou só um uma pessoa que o ajudou a tratar de toda a sua estrutura inicial e começou logo a poupar o seu tempo para o dedicar a tarefas de uma forma estruturada e com um workflow bem organizado.

Ainda conseguiu investir naquela plataforma de gestão processual, adaptada a ele, em tamanho e no preço, mas com potencial de crescimento em licenças, e que o vai acompanhar juntamente com o crescimento empresarial.

E tudo foi possível sem ter de fazer grandes investimentos iniciais .

O Sr. António, o Sr. Pedro e o Sr Rodrigo são empresários fictícios.

E na sua realidade só você conhece o seu negócio! Só você sabe o que gostaria de ver melhorado! Por isso partilhe as suas ideias, lance os seus desafios  fale das suas dificuldades, dos problemas.

Não tenha receio de contar os seus sonhos, as suas ambições, os seus desejos.

Partilhe e oiça porque por vezes a solução está mesmo ao nosso lado.. basta por vezes olhar de uma maneira diferente.

Bons sonhos e principalmente bons negócios.

1 comentário

  1. Joaquim em Outubro 23, 2019 às 9:00 am

    Adorei… excelente Liliana ! Parabéns!

Deixe um comentário